Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CARTEIRO DA SAUDADE

A memória dos tempos passados é feita de objectos que a perpetuam. Aqui, cada peça conta uma história. E existe a possibilidade de ambas passarem a fazer parte da sua vida. Não falamos de antiguidades, falamos de peças com história. Desfrutem!

O CARTEIRO DA SAUDADE

A memória dos tempos passados é feita de objectos que a perpetuam. Aqui, cada peça conta uma história. E existe a possibilidade de ambas passarem a fazer parte da sua vida. Não falamos de antiguidades, falamos de peças com história. Desfrutem!

A Travessa Mais Bela do Alentejo

DSCF8938.JPG

 

 

Alentejo, terra de cantares belos e dolentes, perpretados por homens e mulheres do povo. Grupos bem trajados cantam o amor à terra, a saudade, a solidão... Nas suas vozes soa a beleza e a inquietude de um povo, cujas mãos calejadas do duro trabalho, também afagam os seus filhos, carregando nelas todas as sementes da Portugalidade. Tão doce canto do sul, seria reconhecido pelo mundo, tornando-se património mundial.

 

DSCF8974.JPG

 

Mas antes do reconhecimento internacional, no nosso Portugal já se valorizava o canto de um povo. Na olaria de Feliciano Agostinho, em Viana do Alentejo, seria produzida uma travessa que prestava tributo à cultura alentejana e ao cante. Pintada à mão por um artista local, um grupo de alentejanos, de negro trajados, lenço ao pescoço, cantando o seu destino, o destino de um povo, decorava a travessa, de uma beleza única.

 

Quer continuar a fazer a história desta peça? https://olx.pt/anuncio/prato-em-cermica-portuguesa-cante-alentejano-IDyV6nL.html