Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O CARTEIRO DA SAUDADE

A memória dos tempos passados é feita de objectos que a perpetuam. Aqui, cada peça conta uma história. E existe a possibilidade de ambas passarem a fazer parte da sua vida. Não falamos de antiguidades, falamos de peças com história. Desfrutem!

O CARTEIRO DA SAUDADE

A memória dos tempos passados é feita de objectos que a perpetuam. Aqui, cada peça conta uma história. E existe a possibilidade de ambas passarem a fazer parte da sua vida. Não falamos de antiguidades, falamos de peças com história. Desfrutem!

Os Saleiros de Cascais

saleiros1.jpg

 

 

Esta bela colecção de saleiros pertenceu a um empresário, sedeado em Cascais que, por infortúnio teve de se desfazer dos seus bens e das suas magníficas colecções. Uma delas, que abrilhantava um canto especial da sua sala, era de saleiros de porcelana, de estilo antigo, que havia adquirido anos antes a uma fábrica portuguesa, a Conventual. São réplicas em porcelana de saleiros de todo o mundo e de todos os tempos, desde a China à Grécia, do Renascimento ao Barroco.

 

saleiros2.jpg

 

 

Devido a este azar, a colecção teve de se desmembrar e os saleiros são agora adquiridos aos pares. Cada interessado poderá escolher o par que mais lhe aprouver. Os estilos são os seguintes:

1 - Renascentista Francês
2 - Japonês
3 - Barroco
4 - Chinês
5 - Companhia das Índias
6 - Companhia das Índias
7 - Grego
8 - Renascentista Italiano
9 - Indiano
10 - Persa

 

 

 

O Chá à Inglesa

DSCF2146.JPG

 

Esta chávena de chá inglesa, da marca Royal Albert, veio do Reino Unido, na mala de uma senhora inglesa, casada com um negociante português ligado à produção de vinho do Porto. Nascida e criada em Londres, a senhora, por um acaso do destino, conheceu um jovem português quando terminava os seus estudos em Oxford. De boas familias durienses, o português havia-se mudado para aquela cidade inglesa a fim de terminar o seu doutoramento.

 

DSCF2145.JPG

 

 

Casaram e, ao fim de alguns anos de casamento, o português viu-se obrigado a mudar-se para Portugal, de forma a poder tomar as rédeas da sua quinta no Douro, que lhe ficara de herança de seus pais. A Lady trocou os nevoeiros londrinos pela atmosfera duriense, onde passou os melhores anos da sua vida. Na sua mala não viera apenas esta chávena, mas todo o serviço Royal Albert, que era fenomenal. Contudo, os seus filhos portugueses, não apreciando coisas de outros tempos, desmembraram-no e desfizeram-se daquela relíquia... Sobrou esta chávena!